Auto-penitências

"A minha vida está um lixo. Ainda não tenho casa própria, nem um filho, só dois gatos. A casa está uma bagunça. Talvez a minha carreira comece a decair e eu perca todos os meus empregos. Vai ser a minha derrocada. Já passei dos 30 faz tempo e ainda tenho comportamentos adolescentes. Acho que eu nunca construí nada. Não sei se eu gosto de entrevistar pessoas. Não sei o quanto eu gosto de mim. Tá tudo errado. A minha vida está um lixo."

Tem quem chame isso de delírio de ruína. Eu chamo de momentos de auto-penitência. Tem malditas horas da vida em que a gente ajoelha no milho e ainda pega um chicote para se auto-chicotear. O próximo passo é arrancar o próprio cérebro. Ou parar com essa babaquice e lavar um bom tanque de roupa que o surto "eu sou um lixo" passa. Prefiro a segunda opção.E me sinto bem melhor agora que só falta tirar a água e estender as roupas no varal.

(Por Nina Lemos)