Inventário de um armário

Não, eu nunca jogo coisas fora do armário. Eu sei que é errado. Todos me dizem que tenho que trabalhar o desapego. Mas, antes disso, tenho que trabalhar de fato. Então, sim, fazia quatro anos que não rolava uma boa limpa no armário.Até que decidi me mudar e o armário precisava ser desmontado, assim como o resto da velha casa. Entrei dentro dele. E encontrei uma adorável vítima de modas, pechinchas, bazares (e principalmente de sua bagunça prática, mental e existencial)

Inventário:

3 calças de trocador de ônibus que eu amava usar nos anos 90 (uma foi guardada de recordação)

3 calças de boca larga, muito larga, estilo pantalona. Para doação. Se alguém quiser.

3 blusas compradas no bazar do Reinaldo Lourenço que nunca foram usadas. Uma e de seda e, além de não fazer meu estilo, nunca será passada.

10 calcinhas velhas, sem elásticos e feias jogadas no lixo

1 camisola de bichinho que nos anos 90 usei como modelo no VMB e achei que arrasei.

1 camiseta de um namorado que eu sei bem quem é e foi doada para a minha mãe (ele me entregou coisas uma vez em um saco de magipac e eu jamais faria o mesmo).

1 camiseta esquecida por uma amiga (doada, porque não era boa para a amiga, segundo eu em momento doida).

1 camisa vintage de outra amiga (guardada indefinitivamente até que ela sinta falta, segundo eu, em momento egoísta).

1 moleton de namorado desconhecido que foi doado para a mesma mãe. Talvez seja do mesmo namorado da camiseta, mas eu não colocaria no lsaco etc etc etc.

1 cueca de procedência absolutamente desconhecida que foi guardada porque deve dar sorte ter uma cueca guardada junto com as calcinhas. Mas como ele conseguiu esquecer a cueca, meus sais? É meio pequena, de homem magro. O homem desconhecido pode pedir de volta se quiser, mas é meio velhinha.

1- camiseta da primeira vitória do Lula (guardada como recordação).

3 sapatos de bico muito fino estilo de bruxa que eram sucesso faz uns dois anos.

4 pares de tênis daqueles chamativos dos anos 90 (doados).

2 minissaias do Marcelo Sommer que causaram surto de ciúmes em um ex (doadas para a filha de uma amiga de 10 anos, eram realmente muuuito curtas).

1 bilhete de um ex namorado jogado fora. Não por mágoa, mas porque não fazia mais sentido.

4 bolsas de carteiro de jabá doadas

13 camisetas velhas e muito curtas ou muito justas que eu jamais usaria de novo.

O tempo passa. E Nina, a vítima da moda, dos bazares, das roupas e, principalmente, de sua própria bagunça (mental, existencial e prática), acumula, acumula e acumula lixinhos variados. Mas todos fofos de alguma forma. Duas sacolas para doação. Mais umas duas caixas de livros ruins. E mais um pouco de espaço sobrando para coisas que um dia não vão mais prestar.

(Por Nina Lemos)