UOL Estilo UOL Estilo






Meu perfil
BRASIL, Mulher, Portuguese

Neste blog Na Web

 Visitas  
 
Senhorita Fragilidade
Ela mora ali nas suas entranhas e você gosta assim. Que ela fique por lá, bem longe da sua vista. Secretamente,torce para que um dia ela desapareça, seus ossinhos fracos, que ela lhe deixe, não perturbe, que ela finalmente suma. Mas a saúde é de ferro. Ela sempre aparece para uma visita. Então quebra seus copos, derruba os móveis, estraga a sua festa, mancha seu tapete. E quando você menos quer saber dela – nas convulsões, dores de amor, doenças, perdas, nos dias despedaçados - é aí mesmo que ela (e somente ela) lhe pega pela mão e lhe beija. “Eu te amo, muito, muito. E quero que você me ame também. Eu te amo demais”. Ainda que você raramente retribua a tanto amor e dedicação, você sabe que essa moça é a única que vai estar com você para sempre. E até o fim.
:: Escrito por Jô Hallack às 13h00
Alguém chama o Reverendo Moon!
Dizem que é o carnaval. Mas eu discordo. A verdadeira festa do diabo é o reveillon. Afinal, a gente já devia desconfiar de uma festa que se escreve assim.

Estamos em novembro, mas a população mundial já foi acometida pela neura “onde é que você vai passar o reveillon”. É assim: alguém te faz esta pergunta e, prontamente, você deve responder algo incrível.
- Fui convidada para uma festa numa cobertura de ricos na Avenida Atlântica, que terá ecstasy e depois uma orgia.
- Vou para uma praia no nordeste que você nunca ouviu falar, pois só eu e os antenados sabemos da existência deste lugar, e terá uma festa com orgia e ecstasy.
- Irei para um destino internacional luxurioso. Buenos Aires não vale, pois é coisa de pobre.

Sinceramente, eu prefiro o Natal que, neste sentido, é mais democrático. Natal é igual para todo mundo: uma merda. Você vai a uma festa de família, seus entes queridos bebem e trocam acusações horríveis Você fica deprimida, ainda ganha uma meia e termina a noite chorando no escuro sozinha. Quer dizer, ainda existem famílias que comemoram o Natal à moda antiga, inclusive com um tio fazendo o papel de Papai Noel. Mas elas são minoria e vintage.

Já o Reveillon...Depois de escolher uma das três opções já citadas, é preciso anunciar que você já comprou a passagem e se o seu amigo não comprou, você terá que alardear que "ele tem que correr pois a essa altura do campeonato, todos os vôos já estão lotados e ele terá que ir de BRA". Se possível, humilhe seus amigos falando que tirou a passagem na milhagem.

Isso porque ainda não abordei a situação conjugal. Se você tem namorado, ish! Desista de ter qualquer paz de espírito pois o posicionamento da Terra nesta época faz com que estranhas energias pairem sobre nosso planeta, dando origem à SNB. A Síndrome do Namorado Babaca. Pergunte por aí. Toda amiga tem pelo menos uma história macabra envolvendo namorado e reveillon. Ser expulsa da casa de praia, passar o ano novo no quarto aos prantos lendo o livro do A.A. enquanto o namorado alcoólatra tem uma recaída, ser proibida pelo sujeito de ir passar o reveillon no mesmo trecho da orla são alguns dos casos relatados.

Se você não tem namorado e tem um caso, isso vai ser um drama extra. Este assunto será um tabu e você ficará torcendo (sem a menor dignidade interior) para ele te convidar. Quando for lá pelo dia 20 e ele anunciar que está indo para o Sri Lanka com um grupo de primas louras e peitudas que surfam, você entrará em desespero e tentará viajar para QUALQUER lugar. Conseguirá apenas uma vaga num pacote em Porto Seguro e, mesmo assim, indo de ônibus nestas excursões que tem guia que anima o grupo com um microfone. Se você não tem namorado nem caso, a sua estupidez fará você viajar com um grupo de casais que, na meia-noite, vão se beijar e jurar amor. E você ficará olhando para o além até que aquela cena acabe e alguém te dê um abraço. Quando você achar que o pior já passou, algum idiota vai lembrar que estamos no horário de verão e irá comemorar a data de novo uma hora da manhã.

Sem falar no momento de “desejar tudo de bom” para pessoas que você acabou de conhecer. Não tenho nada contra passantes, inclusive sou a favor até de sexo com os passantes. Mas desejar “tudo de bom" é de um cinismo que, sinceramente, eu fico constrangida.

Você acha que acabou? E o drama da roupa? Sempre igual: você vai fingir que não liga para isso e vai surtar na véspera, comprando um vestido de viscose cafona com um cheque pré para fevereiro. Ou seja: seu arrependimento irá perdurar por um mês.

Gente, alguém conhece uma seita que combinou um suicídio coletivo ainda este ano? Se souber, e-mails para redação, por gentileza.
:: Escrito por Jô Hallack às 20h14
C.P.F.C.
Pelo direito às promessas de amor
Pela liberdade de acreditar
Como diz aquele técnico de futebol
O medo de perder tira a vontade de ganhar
Corações Partidos Futebol Clube entra em campo. Começam os carrinhos da turma do anti-jogo amoroso.

Que venham as fraturas expostas e as escoriações.
Estamos prontos.
:: Escrito por Jô Hallack às 10h56